Qual a importância do planejamento sucessório no agronegócio?

Que o agronegócio é o motor da economia brasileira a maioria das pessoas já sabe, mas você sabia que 77% dos estabelecimentos agropecuários são considerados como agricultura familiar, empregando mais de 10 milhões de pessoas e faturando algo em torno de R$ 140 bilhões de reais? Apesar desse cenário favorável, ainda é notável uma grande dificuldade na continuidade das atividades rurais pelas gerações seguintes. Isso se dá em muitos casos pela falta de governança, pela dificuldade da estruturação da sucessão e porque a maioria dos familiares mais jovens perdem o interesse nas atividades rurais e acabam migrando para os centros urbanos. Logo, o quanto antes for feito um planejamento sucessório, o empresário poderá acompanhar e preparar melhor seus familiares nessa transição.

Mas o que é planejamento sucessório de atividades ligadas ao agronegócio? É uma forma estratégica de organização patrimonial realizada através de um conjunto de instrumentos jurídicos, respeitando os limites determinados pela legislação vigente, que objetiva eliminar, ou ao menos reduzir o máximo possível as disputas entre herdeiros. Lembrando que, não se trata exclusivamente de transmissão de bens à futura geração, mas também na preparação de regras de governança e administração para o futuro dos seus negócios, trazendo benefícios de ordem operacional e financeira.

O acompanhamento e assessoria de um profissional especializado é fundamental para que todas as peculiaridades sejam analisadas em benefício do melhor planejamento sucessório para cada família, com os menores custos e riscos.

Mais Notícias

14/11/2022